Quais são os sintomas da endometriose?

Na endometriose, a gravidade da doença não acompanha a gravidade dos sintomas, assim pode-se ter pacientes que possuem uma endometriose severa e praticamente nenhum sintoma, e pacientes com muita dor em estágio menos intensos da endometriose.

Há muitos sintomas de endometriose, os mais comuns são: dismenorreira, dispareunia, dor pélvica, fadiga crônica e dor nas costas.

livro-segredos-da-fertilidade

As dores provocadas pela endometriose ocorrem em um período cíclico, se iniciando normalmente antes da menstruação, se intensificando com a chegada do fluxo menstrual, e geralmente aumentando com o passar do tempo.

Como diagnosticar endometriose

Os sintomas geralmente variam e podem ser diferentes entre as pacientes, isso é ainda mais complicado, pois os sintomas de endometriose são facilmente confundidos com os de outras condições, de forma que um diagnóstico de endometriose baseado apenas nos sintomas pode ser difícil, demorando em alguns casos de 8 a 10 anos até se chegar a um diagnóstico 100% conclusivo.

Apesar de um exame ginecológico realizado com os maiores cuidados, de um ultrassom muito bem feito, e até mesmo uma ressonância magnética apresentar resultados completamente normais, mesmo assim a paciente eventualmente pode ter endometriose, de forma que o diagnóstico da doença é difícil de ser feito com precisão.

Para um diagnóstico mais preciso é necessário avaliar fatores como a maneira como se instala e onde especificamente se localiza a dor pélvica, além de sua intensidade, a forma como é percebida, e sua relação com o período menstrual.

Dores pélvicas

dores-pelvicasUm dos sintomas que mais preocupam as mulheres são as dores pélvicas, que são dores localizadas no pé da barriga e que normalmente são ligadas ao sistema reprodutor e se localizam no baixo ventre, essas dores podem ser sentidas como uma pontada, cólica ou um aperto, e podem ser indício de endometriose, porém outras causas de dores pélvicas podem ser a presença de miomas, cistos no ovário, ou alterações vasculares no útero ocasionando varizes pélvicas.

As dores pélvicas podem ser classificadas em 3 tipos principais, variando de acordo com sua intensidade e freqüência: aguda, periódica e crônica.

Em especial, o que se mais se verifica em casos de endometriose, é a incidência de dores crônicas, que tem uma duração recorrente há pelo menos 6 meses, e podem ter origem nas estruturas ósseas, na parte abdominal e nas vísceras pélvicas.

Dispareunia: dores na relação o que pode ser?

A dispareunia é um nome mais complicado para dor durante e logo após as relações sexuais, e também podem ser causas de endometriose, pois os focos de endométrio que saíram anormalmente do útero acabam por se implantar na parte traseira uterina, e com a movimentação do útero durante a relação sexual, a paciente pode sentir dores.

Os focos de endometriose ocasionalmente também podem se implantar na parte final do intestino, gerando dores na evacuação, ou os focos também podem se implantar na bexiga, ocasionando dores ao urinar.

O exame padrão para se detectar a endometriose é a laparoscopia ou videolaparoscopia, porém, antes de passar por esse exame mais agressivo, uma paciente que apresente os sintomas de endometriose, deve primeiramente fazer um exame ginecológico, posteriormente um ultrassom, e eventualmente uma ressonância magnética, esta é a ordem da investigação de dores pélvicas em mulheres.

>> Clique aqui para conhecer o principal tratamento médico para a endometriose <<